Tenha atenção aos esquemas fraudulentos

Tenha atenção aos esquemas fraudulentos

Num dos nossos artigos Cuidados a ter com os anúncios de emprego – nem todos são fidedignos já se falou de anúncios de emprego que podem ser enganosos; no decorrer desse artigo será apresentado outro mais extenso. Não é só nos anúncios de emprego que o perigo espreita; enquanto consumidores, também corremos o risco de sermos enganados. Até mesmo com quem nos possa aparecer à porta de casa, ou até num negócio. Devemos, por isso, estar bem atentos!

Aqui serão apresentados alguns conselhos para ajudar a evitar essas situações, neste caso de esquemas fraudulentos. Já se sabe que mesmo assim todo o cuidado é pouco; no entanto, estar alerta, pode-nos livrar de problemas futuros.

Hoje em dia, a maior parte das burlas, esquemas enganosos aparece sobretudo através da Internet. Os esquemas mais conhecidos são os esquemas em pirâmide, ou esquemas Ponzi, mas são dois nomes para designar o mesmo.

Os esquemas Ponzi, são também denominados como esquemas em pirâmide. Surgiram há cerca de um século nos EUA, quando Carlo Ponzi, à procura de um negócio onde pudesse obter uma grande rentabilidade em pouco tempo, convenceu várias pessoas para investirem dinheiro na sua ideia. Ideia essa, que consistia no seguinte: cada pessoa investia uma quantia de dinheiro em troca de um lucro exagerado (mais de 20% ao mês); esse valor que era pago todos os meses, mas utilizando o dinheiro dos novos membros que entravam.

Abrange uma ampla série de esquemas e fraudes diferentes. Sendo assim temos uma pirâmide e vamos analisá-la desde o topo até à base.

O nome do esquema deriva da forma da pirâmide que é um triângulo tridimensional; sendo assim, no topo da pirâmide estão os criadores do esquema, que têm o intuito de atrair novos «investidores». A promessa é o dinheiro fácil e os rendimentos elevados (inclusive oferecem comissões elevadas para os recrutar. Os «investidores» interessados entregam o dinheiro aos utilizadores que estão no topo, e estes pagam o retorno prometido, usando o dinheiro usado para entrar e o dinheiro de outros «investidores» que entraram posteriormente.

Este tipo de esquemas de investimento é fraudulento, punível por lei. Um Esquema Ponzi é construído com base no princípio de dinheiro fácil e rápido.

Tenha atenção às ofertas ou possíveis oportunidades que prometem mundos e fundos e enriquecimento quase instantâneo. O enriquecimento fácil não existe: é sempre fruto de trabalho árduo e de dedicação constante. Tenha bastante atenção ao que faz ao seu dinheiro. E, se quer trabalhar, cuidado ao que faz também com o seu dinheiro: atenção ao pagar para trabalhar.

Obviamente que não é só e questões de emprego, negócios, que devemos estar atentos; também enquanto consumidores devemos estar com as «nossas antenas bem ligadas».

Não se esqueça que os vigaristas estão sempre a inventar novos esquemas. Não se deixe enganar, se o negócio parecer bom demais para ser autêntico, é porque provavelmente será fraude. As fraudes vivem do desejo natural de aumentar a riqueza, a segurança ou a beleza. Alguns vigaristas são capazes de manipular um consumidor sem que ele sequer se aperceba disso. Outros oferecem coisas que uma pessoa não deseja nem necessita.

Os vigaristas podem e sabem influenciar de várias maneiras. O medo de perder uma oportunidade única pode ser usado contra si! Quando dizem que esta é a última possibilidade ou que apenas existem pouquíssimas disponíveis, isso faz com que muitas pessoas aceitem apressadamente antes de terem a possibilidade de reflectir no que estão a fazer.

Aprenda a dizer Não – essa é a sua melhor defesa. Diga «Não» sempre que for abordado. Se a oferta se revelar segura e boa, pode sempre dizer «Sim», mais tarde.

Lembre-se também que a honestidade de alguém não se mede pela aparência. Não há riqueza imediata. Proteja-se, afinal, não está só: certamente não foi a única pessoa vítima de fraude.

Para mais informações: Há um documento em PDF que se chama: O livro negro dos esquemas e fraudes na net

Existem organismos que o podem ajudar em em caso de fraude
ANACOM – Autoridade Nacional de Comunicações
ASAE – Autoridade de Segurança Alimentar e Económica
BP – Banco de Portugal
CEC – Centro Europeu do Consumidor
CMVM – Comissão do Mercado de Valores Imobiliários
CNPD – Comissão Nacional de Protecção de Dados
DGC – Direcção-Geral do Consumidor
GNR – Guarda Nacional Republicana
INFARMED – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde, I.P.
MP – Ministério Público
PJ – Polícia Judiciária
PSP – Polícia de Segurança Pública

 

«O rosto enganador deve ocultar o que o falso coração sabe.»

William Shakespeare

 

«Não há ninguém mais fácil de enganar do que um homem honesto; muito crê quem nunca mente, e confia muito quem nunca engana.»

Baltasar Gracián y Morales




Não há comentários.

Adicione o seu